Regards Croisés......

Os franceses descobriram o Brasil

 


 


 YES........Nós temos......Consumidores..


Impulsionados pela crise que afetou o mercado europeu nestes últimos anos,as feiras francesas vem se promover no Brasil.Elas querem levar novas empresas para Paris ,”a capital da criação da Moda”,porquê consideram que Paris é a porta de entrada de produtos de moda no mercado internacional.Na ABIT,com o apoio da ABEST e APEX BRASIL , a UBIFRANCE e EUROVET trouxeram a Interfiliére , Mode City, o Salão do Prêt-a-Porter ,a Who´s Next e a Maison & Objet  que se reuniram com empresários,estilistas e jornalistas  para trocar idéias no novo momento do mercado mundial e a possibilidade da marcas brasileiras no exterior.


O encontro era realmente de “olhares cruzados”: de um lado os franceses tentando mostrar a importância dos seus  eventos e da máquina criativa da moda francesa e do outro lado os brasileiros,ouvidos atentos,mas olhares ligeiramente reticentes,afinal poucas marcas brasileiras conseguiram aparecer no mercado do primeiro mundo: é preciso estrutura empresarial,continuidade nas feiras,produtos adequados e  investimentos em promoção fora do Brasil.Algumas marcas brasileiras foram citadas com bom resultado no exterior,mas ficou claro que eram exemplos isolados . A iniciativa é muito recente e é necessário muito investimento para atrair  compradores internacionais exigentes , que têm à sua disposição um leque de marcas consagradas  e com penetração mundial.


O estilista de alta-costura brasileiro Gustavo Lins há alguns anos radicado em Paris veio ao evento e quer ensinar marketing  de luxo para empresários brasileiros. Convém ressaltar entretanto,que há dezenas de exemplos de marcas bem sucedidas no Brasil,com experiência em criação, produção, comercialização e  divulgação de seus produtos,perfeitamente adequados ao consumidor brasileiro.Elas estão há mais de 30 anos no Brasil e ainda são tímidos em exportação ,porquê ainda não conseguiram  atingir o potencial do mercado brasileiro.


Além da nossa tradicional indústria têxtil,hoje bastante afetada pelo oriente,o Brasil tem consumidores,ávidos por produtos de moda,e que não estão no segmento luxo.As emergentes classes C e D estarão nos próximos anos consumindo  cada vez mais  no Brasil,o que ampliará a oferta de produtos para esses segmentos de mercado.E nenhuma empresa brasileira estará disposta a investir lá fora,antes de atender essa crescente demanda dentro de suas fronteiras.....


As feiras francesas certamente conseguirão ampliar a participação dos expositores brasileiros na França para atingir mercados mais sofisticados,mas achamos que  elas também deveriam se esforçar para fazer parcerias com os expositores brasileiros aqui no Brasil.As feiras francesas têm experiência e credibilidade no mundo e a exemplo da Premiére Vision que se instalou em São Paulo,podem ampliar a força da comercialização da moda no Brasil.


Um fato que vem dificultando a visitação dos compradores é a proliferação e segmentação das feiras.Assim como no Brasil,em Paris as feiras se subdividiram e segmentaram.A partir do release do Paris Region Trade Shows apontamos as seguintes feiras ligadas ao setor de moda; Atmosphère´s,Eclat de Mode,Fatex, Made in France by Fatex,Interfillière,Interfillière Evolution Days,Intersélection,Mode City,Première Classe,Première Vision Pluriel,Prêt-a-Porter Paris,Salon International de la Lingerie,Vendôme Luxury,Who's Next,Workshop Paris,Tranoi,The Box.....


Neste momento é importante refletir sôbre o Mercado do Luxo , nestes anos muito abalado pela crise e o mercado das classes emergentes,em crescimento no Brasil e no terceiro mundo...


Diaulas Novaes,o editor


 


 


 


 


 



Compartilhar